Afirmação de Paul Keller:

"A fé é um eufemismo para preconceito

e a religião é um eufemismo para superstição."

Exibições: 386

Responder esta

Respostas a este tópico

Fé é a crença em algo superior ( quando se fala em religiosidade), no entanto a fé transcende a religião...ninguém trabalharia um mês inteiro se não tivesse fé de que receberia o justo pagamento pelo seu trabalho. Fé é acreditar naquilo que não vemos, mas acreditamos que existe. Portanto não há como considerar a fé um preconceito pois a fé não se aloca contra fulano ou sicrano. Em termos de religiosidade a fé também não é, em si, preconceituosa, embora os homens muitas vezes a usem como arma para desmerecer aqueles que não seguem a sua própria escolha.

Considerar que religião é um eufemismo para superstição, pressupõe o fato de não existir um Deus, seja ele chamado pelo nome que for. Muitas pessoas confundem o ateísmo com a irreligiosidade, quando na verdade são duas condições diversas.  Senão, vejamos, conheço muitas pessoas que não gostam das religiões que conhecem. No entanto, religião tem seu radical em "religare" ou seja religação, ou religar o homem a Deus. Conheço muitas pessoas que acreditam em Deus ( independente do nome ou forma que lhe deem) mas que não se interessam em participar de qualquer denominação religiosa. Creio que é aí que reside a grande confusão, pois essas pessoas procuram estar ligadas a Deus ao seu próprio modo sem se importarem com dogmas de igrejas.

Considerar religião como superstição, qualquer que seja o raciocínio apresentado por essa pessoa, ao fim e ao cabo, acaba por tornar essa pessoa mais supersticiosa que  qualquer religioso. A meu ver não existe maior superstição do que acreditar que tudo que existe no universo é fruto de mero acaso. E por mais estranho que pareça, uma pessoa para crer nesse ponto de vista tem que exercer uma fé cega em suas teorias. 

Não vou defender a religião A, B ou C, mas o que posso dizer é que, ao menos nas denominações religiosas mais conhecidas, prega-se todo o senso moral e respeito social que permeiam todos ( ou quase todos) os códigos de leis  que regem as sociedades atuais.

No Brasil, por exemplo, somos um país predominantemente judaico-cristão, mas mesmo entre os praticantes do islã, do budismo e dos cultos afro, o que há em comum é a presença de códigos religiosos que ensinam a amar ao próximo e eliminar o preconceito ( em suas mais diversas formas).

Considerar uma sociedade absolutamente ateísta ( e nessa caso não poderiam se valer de princípios religiosos para estabelecer suas leis) é considerar um retorno à barbárie do ser humano, onde cada qual se ocupe apenas e tão somente de seus interesses, em detrimento até mesmo de sua família. Uma sociedade sem leis, absolutamente anarquista, pressupõe a absoluta falta de limites.

Agora, se uma sociedade ateísta, basear seus códigos de leis em qualquer códice religioso, ou mesmo uma miscelânea destes, fica patente a hipocrisia que permeia seus defensores e fundadores. Para negar a existência de Deus seria necessário abrir mão de todos os conceitos morais e sociais que se originam na religiosidade humana.

Assim sendo, as assertivas propostas por Paul Keller não resistem q qualquer debate superficial como este.

Obrigado, menina, valeu pelo apoio.

Sempre considerei a fé como entrega e confiança em algo maior (Deus) e  religião uma escola de aprendizagem espiritual, cada ser humano busca nela o que necessita... A fé nasce da alma, por si só comunica-se com o ser maior e, não é necessário ter religião para estar em Deus... Mas considero que tudo é necessário, a religião pode conduzir e iluminar o homem, tudo está certo na medida em que as almas se identifiquem com esta ou aquela religião...

Querida Silvia, respeto el pensamiento de cada persona, para mi criterio todas las religiones son culturales y no creo en ellas a pesar de haber sido criada en colegio religioso, las investigaciones me llevaron a la conclusión de su inexistencia de la forma en que se refieren a esa supremacía, juegan en lo político y en la economía, no hay religiones pobres, ni templos empobrecidos, imágenes materiales representativas en suntuosos altares donde se le debe rendir culto a una escultura. Si analizamos la anatomía de nuestro propio organismo nos daremos cuenta de la magnitud de su complejidad que ninguna religión pone al descubierto y podemos llamarlo milagro y de esta forma cualquier parte de la naturaleza podemos de la misma forma investigar para maravillarnos. Las religiones son culturas que solo nos indica como debemos vivir, como debemos ser, como debemos actuar y como debemos obedecer para no ser condenados por ese dios muchas veces lleno de violencia involucrado con la discriminación. Coincido con la declaración de Pablo Keller. Si gustas puedo dejarte algunas de mis investigaciones, lo haría con mucho cariño pero debo decirte que son algunas un poco extensas. Pero insisto soy muy respetuosa de las diferentes creencias o fe, hoy la física y la neurociencia esta demostrando que las religiones con el tiempo dejarán de existir. Te dejo un artículo que me resulto  interesante. 

ENTREVISTA Serge Haroche, Premio Nobel de Física en 2012

'Si miras el mundo desde la perspectiva científica, no necesitas la religión'

http://www.elmundo.es/ciencia/2014/03/15/5323734522601d0b4f8b458b.html

Já que sou cristão e criacionista, fico com com o Mestre Jesus Cristo que disse: "Se tiverdes a Fé do tamanho de um grão de mostarda dirás  a este monte passa daqui para lá e isso se fará" é claro que Jesus falou em parábola mas de forma concludente, a exemplo do que disse a Pedro : "Homem de pequena Fé" ao temer e afundar na água, em que Cristo andou por sobre: - Isso quanto a Fé. Quanto à igreja ou religião dividimos em dois itens: a Igreja de Cristo é "invisivel, não tem paredes" não é de pedra ou de argamassa. Quanto à religião, primeiro temos que falar de dogma: [Do gr.dogma, decreto] Ponto fundamental e considerado incontestável de uma doutrina  religiosa ou filosófica; conjunto de pontos que constituem uma doutrina (Dic. Larousse de Português). Portanto: - Tenho Fé, considero-me e consideram-me um homem de fé. Mas não podem dizer-me um homem de igreja ou religião. Sou coerente: - Se, não aceito textos onde existam ou imperem alíneas pétreas ( tenho o direito de livre pensar, o livre arbítrio me concedido pelo Criador) minha Pátria é meu livre pensar - isto me faz distante de dogmas e cláusulas pétreas. Pelo exposto discordo frontalmente da citação supra de Paul Keller. Por que "Fé é crer no que não vemos e a recompensa da Fé é ver aquilo em que cremos."

E se Keller tivesse analisado (a não ser que sua língua não tivesse recurso léxico) em fundamento preconceito e superstição querem dizer a mesma coisa - basta ler todo o verbete. Para mim Keller foi peonástico e analfabeto teológico no melhor sentido de Ciência. Para criticar, carece bem conhecer.

Existe no homem a procura pela pergunta: De onde vim e para onde vou. A fé é entre o criador e o homem. Não depende da família, que muitas vezes faz a pessoa sofrer com suas escolhas. Existe tolerância camuflada pela rejeição quando a pessoa abandona a crença de seus pais, após muito sofrimento, entrando em um estado de paz. Sem religião, sem colo. Caminhar com os próprios pés e reaprender. As religiões têm preconceito, quando afirmam ser a única verdade. Guerras e morte jamais estão juntas com o amor. Que a paz reine entre elas. Sem conhecer o outro lado, jamais existirá a paz. Não amamos o que desconhecemos. Intolerância religiosa é pior que a racial. Superstições existem. Mas o que é superstição e qual é a verdade? É complicado... Ensinamentos iguais, com palavras diferentes, rejeitadas. Exemplos: Medite, que conseguirás. O que falas, vai para o Universo e volta. Não fale, que anjos dizem “amém”, e acontecerá. Cuidado com o que pedes, que podes conseguir. Formas de expressar, que no final são a mesma. No final, a procura é a mesma.

A fé é um recurso espiritual que nos aproxima de Deus, crendo na sua existência e na sua providencia divina. A Religião é o meio que a pessoa cultiva a sua fé. São muitas religiões, mas cada seguidor conduz a sua fé. A fé é impessoal, intransferível. Só quem a tem, sabe como se conduzir na sua caminhada cristã. Que Deus nos abençoe, e que nunca falte a fé em nossos corações. 

RSS

Membros

Poema ao acaso...

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...