POEMA TRIVIOLETRA TC: CHOVIA

 

hove em seus olhos // NA SUA TRISTEZA // é inverno (1)

H oje transfigurado // saudade bisonha // a alma entristece... (3)

O rvalho e nada // chove apenas saudade // madruga sol tórrido. (4)

ale florido // sulcos d'agua fresca // alma lavada (2)

I nverna em meu coração // meu grito chorado. // E há flores...(6) 

A lvas transluzentes // lágrimas profusas // metamorfose (5)

 

Rafael Mérida - 1

Chantal Fournet - 2, 6

Sílvia Mota - 3 

João Furtado - 4

Laís Müller - 5

.

.

POEMA TRIVIOLETRA TS: CHOVIA

 

C hove em seus olhos // NA SUA TRISTEZA // é inverno (1)

ale florido // sulcos d'agua fresca // alma lavada (2)

oje transfigurado // saudade bisonha // a alma entristece... (3)

O rvalho e nada // chove apenas saudade // madruga sol tórrido. (4)

lvas transluzentes // lágrimas profusas // metamorfose (5)

I nverna em meu coração // meu grito chorado. // E há flores...(6) 

Exibições: 78

Respostas a este tópico

C hove em seus olhos // NA SUA TRISTEZA // é inverno (1)

Rafael Mérida -1

V ale florido // sulcos d'água fresca // alma lavada (2)

Chantal Fournet - 2

Linda, cada hemistich deixa um sabor agradável:

Como poderia o vale não ser florido?
O alimento global é o sulco formado pela chuva.
Sentindo a alma limpa porque a gleba foi lavada.


Parabéns

H oje transfigurado // saudade bisonha // a alma entristece... (3)

Sílvia Mota - 3

Tua presença participativa é inspiração e muito importante como sabes!!

beijos de poesiaaaaaa

Chantal Fournet

Preciosa, a cesura é um fenômeno típico da poesia minimalista, e esta franja de três Hemistiquios, apresenta suavidade que nos transforma a partir de dentro.

Muito obrigado

A transferência para "TRIVIOLETRA" foi autorizada para que seja apresentada por María-José Chantal F. Diaz, e tenha o mesmo padrão administrativo.

HA sido autorizado el traslado a “TRIVIOLETRA” de manera que sea presentado por medio de María-Jose Chantal F. Diaz, y  lleve el mismo patrón administrativo.

Rafael Mérida Cruz-Lascano.

Querido Poeta Rafael Mérida Cruz-Lascano

Obrigada pela afirmação acima que pode explicar a terceiros a minha foto na  1ªpostagem do seu t 1!

Mas será na sua 1ª experiencia de postagem!

De qualquer forma ficamos gratos se nos disser que gosta de nossas participações e tercetos que formos apresentando até completar seu Trívioletra Compartilhado (TC)

Beijos de poesiaaaaa

Chantal Fournet

O rvalho e nada // chove apenas saudade // madruga sol tórrido. (4)

João Furtado - 4

Querido Poeta João Furtado

O t é lindo e bem integrado nos temas ...e na realidade da seca cabo-verdiana! E cheio de poesia! 

Terás de ter atenção à sequência das letras e ts realizados!!! o teu t fica imediatamente a seguir ao t de Silvia Mota!

Temos sempre de evitar a sequência de letras! 

Vou aceitar, pois ele está tão perfeito.... metáforas e metonímia....... que dói empurrar ao "lixo"....

Mas por favor toma atenção às sequências!!!! 

beijos de poesiaaaaaa

Chantal Fournet

João Furtado – 4

Pintura preciosa nos dá neste verso, a frase central nos apresenta uma pintura abraçada pelo sol e polvilhada com a frescura do orvalho.

Parabéns

A lvas_ transluzentes // lágrimas profusas // metamorfose (5)

Laís Müller - 5

RSS

Membros

Aniversários

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço