Sobre mim

Aniversário:

Novembro 18


1 - Local da residência: cidade, estado e país. Por motivos de segurança, não indicar endereços completos.

RIO DE JANEIRO - RJ - BRASIL


2 - Como chegaste ao Portal PEAPAZ?

INDICAÇÃO


3 - Minicurriculum:

SOU FORMADO EM PSICOLOGIA E AUTOR DE DOIS LIVROS COM FOCO NAS RELAÇÕES HUMANAS E SAÚDE EMOCIONAL.


4 - Imagens de nu explícito serão publicadas nos grupos sensuais e eróticos.

SIM, POIS, NÃO PRETENDO FAZER TAIS PUBLICAÇÕES


5 - Link(s) para site e/ou blog próprio.

SIM


6 - Link(s) para o(s) teu(s) perfil(s) em Rede(s) Social(is).

WWW.OLIVRO.NET j.edir1962@gmail.com


7 - Espaço para a publicação de três poemas, textos ou imagens de autoria própria.

1- Ainda estamos vivos Tentaram calar nossa voz Mas o silêncio gritou mais alto Quiseram parar nossos passos Mas o pensamento foi mais longe Tentaram prender nossos corpos Mas nunca haverá muros ou correntes Que possam prender nossas mentes Tentaram destruir nossos sonhos E criaram novos mitos Bateram em nossas faces Mas jamais ouviram gritos Cortaram fundo a nossa carne Mas não chegaram à nossa alma Tiraram nossas roupas Mas nunca a nossa calma Pisaram nossos corpos Destruíram a matéria que um dia fora viva Mas o espírito é indelével E as armas evasivas Cobriram-nos com a terra Fecharam a última saída Mas não contiveram a chuva Que fecundou nossa semente Trazendo-nos de volta à vida. J. EDIR BRAGANÇA 2- Quem somos nós? (Extraído do livro As Mentes do Bem) Em algum momento você já se sentiu perdido, como se sua vida não tivesse mais nenhum sentido? Isso é o que a maioria de nós sente, quando procura entender o sentido de sua existência, ou seja, de onde viemos, para onde estamos indo e, principalmente, o que estamos fazendo aqui? Você já se sentiu tão pequeno diante de um desafio, parecendo quase não existir? Se isso já lhe aconteceu, saiba que você não foi o único a passar por essa dolorosa experiência. Desafios à parte, pense no quanto todos somos pequenos se comparados à vastidão do universo; um mundo sem fronteiras, tão imenso que se estende para além dos limites da nossa própria imaginação, por mais fértil que ela seja. Muitas vezes também nos sentimos fracos e quase sem energia, como uma pequena chama que está prestes a se apagar. Na verdade, é o que parecemos ser, quando comparados ao brilho e ao calor de milhares de estrelas e de outros astros que cintilam constantemente sobre nossas cabeças. Você sabe o que é parecer feio, estranho e passar despercebido em um ambiente? Isso é o que acontecerá conosco se colocados entre a beleza das flores, a diversidade das cores, as fragrâncias da natureza e a infinidade de belos pássaros que existem, sem falar da maravilhosa sinfonia de seus cantos. O tempo é outra perspectiva que nos reduz quase à insignificância, pois quanto mais tentamos nos agarrar à nossa pequeníssima fração perceptível de vida na instância temporal, mais a sentimos escapar entre os nossos dedos. Afinal de contas, quem somos nós diante de tudo isso? Por mais incrível que pareça ser, somos peças importantíssimas e indispensáveis para a concretização de todas as maravilhas existentes. Pois, de que valeria a grandeza do espaço sideral sem a presença de um observador para contemplá-lo ou um explorador para pesquisá-lo? De que serviria a beleza das flores se não houvesse olhos para admirá-las? E que importância teria a luz sem ninguém para ser iluminado? Somos nós que adjetivamos e damos significado a todas as coisas. Portanto, nós nos constituímos na razão de elas serem como são e, de certa forma, também de sua existência. A beleza e a grandeza que vislumbramos estão tanto em nós quanto nelas; fazendo-nos tão importantes para elas quanto elas são para nós. Logo, tornamo-nos grandes e belos quando somos capazes de perceber o que existe à nossa volta, pois assim permitimos que as coisas e as pessoas apresentem-se e ganhem vida. Contudo, também podemos ser pequenos e frios, ao passarmos por elas e nos comportarmos como se não existissem. Imagine um céu sem estrelas, luas, cometas e galáxias; uma Terra sem florestas, montanhas, rios e lagos; um mundo sem sons, aromas e cores. Tudo seria um imenso deserto, árido e sem vida. Infelizmente, é isso que acontece quando desaprendemos a ouvir o cantar dos pássaros e o som do vento chacoalhando os galhos das árvores e varrendo as folhas do chão; quando não sentimos mais as gotas de chuva ou a brisa da manhã tocando nossas faces, ou o ar enchendo nossos pulmões; quando nos esquecemos do cheiro da terra, ou ainda quando não vemos mais os raios do sol surgindo pela manhã, ou se apagando ao entardecer. Desta forma, pouco a pouco, vamos perdendo a nossa capacidade de perceber a vida que pulsa em cada semente, em cada ser e em cada minúscula partícula que constitui toda a matéria. Assim, deixamos de perceber o tempo passar, até passarmos através dele como se nada tivesse existido ou acontecido de importante; como se o tempo e tudo mais realmente não existissem. Com isso, tudo de esplêndido, mágico e fascinante que tem a capacidade de encantar os olhos humanos, e através deles produzir dentro de cada um de nós sentimentos de paz, satisfação, alegria e força, torna-se apenas uma miragem. E a beleza passa a ser um conceito abstrato na mente daqueles que não tiveram a audácia de sonhar com um mundo melhor. Nesse momento, é como se já não estivéssemos mais aqui, pois caminhamos sem saber para onde estamos nos dirigindo; olhamos, mas não percebemos; tocamos as coisas e as pessoas, mas não as sentimos. Quem somos nós? Somos nós que temos a oportunidade de mesmo através de uma pequeníssima fresta no tempo, dar beleza e vida a todo o universo e seres que habitam nele. Infelizmente, não podemos estar em todos os lugares ao mesmo tempo, vivendo e dando vida a cada ponto escondido desse paraíso. Também não podemos estar constantemente ao lado de todos aqueles que amamos, para assim construirmos nossas histórias juntos e para que eles façam parte de cada momento de nossas vidas. De forma semelhante, também não poderemos estar para sempre fisicamente junto dessas pessoas. Contudo, podemos sempre pensar nelas e rezar por elas de qualquer lugar que estivermos. Assim, nós as mantemos sempre vivas no universo da nossa mente e do nosso ser. Afinal de contas, onde estão realmente as belezas e maravilhas de todo o universo: fora ou dentro de cada um de nós? Espero que a partir de hoje, independentemente das circunstâncias, você sempre se lembre do que representa diante de cada nova experiência vivida. Confio e conto com você. J. Edir Bragança 3- Onde está a esperança - (poesia 5) Ela está no dia que nasce Ela está na estrela que morre Ela está na flor que cresce Ela está na criança que corre Ela está na ave que voa Ela está em cada semente Ela está no som que ecoa Ela está na vida da gente Ela está na emoção sentida Na chegada e na partida Ela está na lágrima que cai De quem fica e de quem vai Ela está no riso e está no choro Ela está na prata e está no ouro Ela está no ferro e está no cobre Ela está no rico e está no pobre Ela está na paz e está na guerra Ela está no ar e está na terra Ela está na vida e está na morte Ela está no fraco e está no forte Onde está a esperança? Ela está na nossa voz Ela está na nossa luz Ela está dentro de nós Se estivermos com Jesus J. Edir Bragança


Minhas Conquistas


Pontos ganhos: 1600

Comentários dos meus amigos

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Portal PEAPAZ.

Join Portal PEAPAZ

Comentários

This reply was deleted.

Minhas Atividades

JOSÉ EDIR BRAGANÇA commented on Paolo Lim's blog post VERSINHOS CHATINHOS SOBRE A VIDA.
"     Muito Legal Paulo. Simplicidade e verdades reunidas me causam emoção. Gosto do que é simples e objetivo.

     Grande abraço e FELIZ 2016.
      "
6 de Set de 2019
Maria Iraci Leal commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post Transformando a realidade de 2016
"JOSÉ EDIR BRAGANÇA
Que belissima mensagem, parabéns poeta, bjs MIL."
6 de Set de 2019
Sílvia Mota commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post Transformando a realidade de 2016
"Bela mensagem!
Parabéns!
Beijosssssssss"
6 de Set de 2019
JOSÉ EDIR BRAGANÇA replied to Antonio Domingos Ferreira Filho's discussion O Homem e o soldado (Prosa-Psicológica) in Antologia Imagem e Literatura
"       Vemos representado também o conceito de institucionalidade que é incorporado por muitos trabalhadores, que após passarem longos períodos (mais de trinta anos) em uma mesma empresa, ao verem se aproximar a aposentadoria, não conseguem imaginar…"
6 de Set de 2019
Maria Iraci Leal commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post Chuva no campo
" JOSÉ EDIR BRAGANÇA 
Sol e chuva que nós possibilita a vida,
a chuva nos campos nos dá o alimento...
Estimado poeta, parabéns por teu belíssimo poema,
encantada, bjs MIL."
6 de Set de 2019
JOSÉ EDIR BRAGANÇA commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post A espiga de milho que nasceu em meu cafezal
"   Obrigado MIL, como sempre muito gentil."
6 de Set de 2019
Maria Iraci Leal commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post A espiga de milho que nasceu em meu cafezal
" JOSÉ EDIR BRAGANÇA
Lindo demais, poema encantador,
parabéns nobre poeta, bjs MIL."
6 de Set de 2019
Maria Iraci Leal commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post Chuva no campo
" JOSÉ EDIR BRAGANÇA
Um enorme prazer te ler,
tuas letras na temática nos envolve de encanto e beleza,
parabéns nobre poeta, bjs MIL."
6 de Set de 2019
JOSÉ EDIR BRAGANÇA commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post Chuva no campo
"Obrigado Lais. Abração."
6 de Set de 2019
Lais Maria Muller Moreira commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post Chuva no campo
"Concordo com a nossa Mestra!
Parabéns!
beijos"
6 de Set de 2019
Sílvia Mota commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post Chuva no campo
"Gostoso de ler.
Ritmado.
Sente-se a delícia da chuva no campo...
Parabéns!
Beijosssssssss"
6 de Set de 2019
JOSÉ EDIR BRAGANÇA commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post A espiga de milho que nasceu em meu cafezal
"     Obrigado Mônica, como pode ver pela foto, sou moreno e tenho um neto loiro de olhos azuis, que herdou as características genéticas de minha esposa e da mãe dele. Esta é a história e a razão dessa poesia. Acredito que tanto poesias como cronicas…"
6 de Set de 2019
Mônica do S. Nunes Pamplona commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post A espiga de milho que nasceu em meu cafezal
"Que encanto de poema.
Parabéns, poeta.
Bjsss, no coração."
6 de Set de 2019
Maria Iraci Leal commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post My house
"Minha casa No meu quintal, eu viajo através do tempoNo meu quintal, um pedaço do mundo é meu

No meu quarto, eu posso sonhar a noite todaNo meu quarto, eu oro por um mundo sem luta

Através das janelas, os primeiros passos das crianças que eu…"
6 de Set de 2019
Maria Iraci Leal commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post As aparências enganam
"JOSÉ EDIR BRAGANÇA
Um texto maravilhoso, parabéns poeta José Edir, bjs MIL."
6 de Set de 2019
Marcia Portella commented on JOSÉ EDIR BRAGANÇA's blog post Andando pelo infinito
"Edir,belos e ternos, são seus versos..."
6 de Set de 2019
Mais…

Meus Grupos