Com inspiração no tão belo

quanto intrigante poema "Onda"

do querido poeta Jaime Valente.

Entre ondas e areia...

Sonho e sinto-me fera
por reptar conjunturas
cominadas ao tempo
vencido pelos navios
que me chegam ao cais
carregados de ilusão
e realidades surpresa.
Oro e alheio-me santa
por negar santuários
entalhados à hipocrisia
parida pelos ventres
que se perdem na areia
encharcada de feiura
e apocalípticas mentiras.
Anseio e perco-me demo
por ofertar pecados
cultivados pelo beijo
nascido aos meus seios
que encantam os mares
lúbricos de prazer
e fatídicas traições.
Meu orgulho esvai-se
em sangue de lágrimas
ajoelhadas às dores
vermelhas do medo
e feiticeira e flor
perfumo um nada dourado
oculto às saudades.
Deito-me lânguida
ao leito incandescente
da quimera onda e areia
e sereia eivo indecente
os lençóis macios da Morte
- única porta aberta
que me oferece a Vida.
Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 19 de junho de 2010 - 23h03

 

Exibições: 99

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de VÓNY FERREIRA em 17 janeiro 2017 às 12:37

A tua poesia é de facto um colosso, querida Silvia.

Destaco: Meu orgulho esvai-se
em sangue de lágrimas
ajoelhadas às dores
vermelhas do medo
e feiticeira e flor
perfumo um nada dourado
oculto às saudades..."

Além da beleza das palavras ficam o requinte das imagens. Beijinho

Vóny Ferreira

Comentário de Sueli Fajardo em 10 janeiro 2017 às 19:02

Há a beleza sensual e rica em imagens e sentidos. Belo. Feliz 2017! Luz e paz.

Comentário de Marcia Portella em 10 janeiro 2017 às 17:49

Vaguei em suas ondas, e recolhi-me nos brancos lençóis...Belo,belo...Te abraço

Comentário de Sílvia Mota em 10 janeiro 2017 às 4:33

Queridíssima amiga, poeta e escritora Mônica do S Nunes Pamplona,

Se tua presença é uma dádiva do destino para o Portal PEAPAZ, o que direi a respeito da tua visita ao meu poema e do teu comentário, sempre carinhoso e gentil?

Beijosssssssssss

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 10 janeiro 2017 às 4:21

Sílvia, querida.

Deleito-me em reler, tão bela obra.

Bjsss, no coração.

Comentário de Sílvia Mota em 10 janeiro 2017 às 3:48

Estimado amigo, poeta e escritor JÚLIO CESAR BRIDON DOS SANTOS,

Sinto-me feliz pelo carinho da visita, amealhado à gentileza expressa em teu belo comentário.

Beijossssssssssss

Comentário de JÚLIO CESAR BRIDON DOS SANTOS em 8 janeiro 2017 às 15:59

Bravíssimo, cara Silvia. Um belo exemplo de quem possui o dom de midas nos versos. Um raro exemplar de quem sabe porque está aqui neste mundo criado por Deus. Parabéns,amiga. Abraços mil

Comentário de Sílvia Mota em 8 janeiro 2017 às 8:50

Estimado amigo, poeta e escritor Críspulo Cortés Cortés,

Agradeço-te o carinho da leitura e a generosidade do comentário tão rico!

Beijossssssssssss

Comentário de Críspulo Cortés Cortés em 8 janeiro 2017 às 6:14

UNA PRIMOROSA BELLEZA DE POEMA QUE VIERTE LA LUZ DE SU PLUMA Y SU TINTA SOBRE TAN GENEROSAS ESTROFAS ESTIMADA PRESIDENTA Y GRAN POETISA SEÑORA DOÑA SILVIA MOTA

Comentário de Marcia Moreno em 27 junho 2010 às 2:28
Sílvia, lindo poema, ilusão, lágrimas, amor, morte e porta, onda e areia poema tão doce quanto verdadeiro, maravilhoso! Você transmite emoção neste caminhar neste jogo da vida. Bjo'ssss

Mauro M. Santos

Graça Campos

Carlos Saraiva

José Santiago

Lilian Reinhardt Art

De Luna Freire

Visitantes

Liv Traffic Stats

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço