Está frio de inverno…

Céu cinzento e triste…

Parece um inferno

O que à volta existe!

 

O sol se escondeu

No tempo da bruma,

A floresta ardeu,

Nem resta a caruma!

 

Estão as mentes tontas

Bem de longe a ver

Que acertam as contas

P’ra crise vencer!

 

Mas, nos bolsos delas;

Enganam os pobres

Numas bagatelas!

Pensamentos nobres…

 

Nobres? Miseráveis!

Acabou a nobreza;

São ações lamentáveis

Que causam tristeza!

             «»

             Zélia Chamusca

Exibições: 36

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Zélia Mendonça Chamusca em 28 novembro 2017 às 18:51

Geraldo Zacarias, não me lembrava deste poema  mas conheci o titulo embora na dúvida de que fosse meu.

É todo meu.

É verdade que, talvez porque estive mais recolhida não conhecia estas miseráveis mentes que assolam o meu país e, talvez os outros... 

Grata pelo seu comentário.

Comentário de Geraldo Coelho Zacarias em 28 novembro 2017 às 9:35

A "nobreza" não acabou...só mudou de nome!...

QUE LINDO, CARA POETISA!...

AMEI!...PARABÉNS!...

Comentário de Zélia Mendonça Chamusca em 21 agosto 2017 às 12:27

Grata, Querida Silvia, pelo seu comentário que só agora vi.

Beijinho,

ZCH

Comentário de Sílvia Mota em 18 julho 2017 às 3:31

A crise que se ampara na falta de ética, assola o mundo. É triste...

Grata, por compartilhares teu pensamento poético, que leva o leitor à reflexão.

Beijossssssssssssssss

Mauro M. Santos

Graça Campos

Carlos Saraiva

José Santiago

Lilian Reinhardt Art

De Luna Freire

Visitantes

Liv Traffic Stats

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço