De  Oral a Virtual

 

De aquellas letras antiguas

guardadas en la memoria del juglar

a esta época de  poemas

que escribes en  un idiomas

y te leen en varios

simplemente  ha pasado el tiempo.

Ya es historia la pluma

que  alumbrada por sencilla lámpara

se humedecía en el tintero

casi desapareció el lapicero

tampoco está la máquina de escribir

sin embargo siempre hay algo por decir.

En la magia tierna

de las distancias vencidas

ha nacido una nueva estirpe

es a la que tú suscribes

de la moderna realidad virtual

en la que sigues  soñando poeta.

 

Elias Almada

 

Exibições: 17

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 16 junho 2018 às 1:27

Parabéns, poeta.

Pelo seu dia e pela bela homenagem em versos.

Bjss.

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 14 junho 2018 às 22:27

FELIZ DÍA DEL ESCRITOR!

Ainda bem que mesmo com a modernidade e a tecnologia os escritores continuam a nos presentear.

Linda homenagem Elías. Parabéns.

Comentário de Miriam Inés Bocchio em 14 junho 2018 às 16:46

Membros

Aniversários

Aniversários de Amanhã

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço