Hospício

Quem tem na loucura um escudo

Vai cair na teia que a aranha tece

um engasgar no tempo e, contudo

a verdadeira face sempre aparece

 

Amarela como o escarro do camelo

apodrecida sem a boca e o nariz

a vergonha não é sonho, é pesadelo

e a face é uma eterna cicatriz

 

Até a sanidade roubaram do mundo

e uma hora vale um segundo agora

as canções de amor são só no fundo

ilusões do que o mundo foi outrora

 

Se o nosso mundo virou uma soda

e nossa existência um feio modal

eu quero mais é fugir desta foda

quero voltar a ser um cara normal

Alexandre

Exibições: 37

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de Antonio Cabral Filho em 27 julho 2017 às 17:59

Pura verdade Alexandre.

Comentário de Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sílvia Mota Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ em 24 julho 2017 às 12:21

 Realmente, os seres humanos transformam o nosso mundo em verdadeiro hospício.

Beijosssssssssssss

Membros

Aniversários

Aniversários de Hoje

Poema ao acaso...

Pensamento do dia

Portal para 38 Blogs-Sílvia Mota

Badge

Carregando...