Te vejo no quarto
como uma deusa enlouquecida,
embriagada de prazeres
há espera do nosso momento,
você toda arrepiada
e também Esfomeada..

De par em par cada botão da blusa era aberto
o seio a mostra, desabrochava para o ato que tinha sede de toque.
De olhar em olhar despontava um desejo
aparentemente você já estava toda húmida
Sentia tua língua em fogo, provocando meu desejo
te olhava toda pelada, era o meu almejo...

Passo as minhas mãos na sua pele
e acaricio os teus seios
deslizo sobre o seu umbigo
e aos poucos eu te manuseio.
beijo o seu pescoço lentamente
e tudo fica quente derrepente..

Noite euforica, que estamos a nos agarrar
em baixo do coberto nada mais vai faltar
passo a minha língua em sua aréola,
e me embriago com nossas caricias
vem a mente tudo que é malicia
gemendo, você diz que delicia.

Colei meu corpo ao seu, apertando o deliciosamente
me penetro dentro de você
a procura do teu ponto ''G''
sua respiração ofegante
diz que já esta quase a gozar
aperto também a sua cintura, porque estou a amar..


Tira do rosto essa flâmeo..
quero te sentir por inteira
goza meu amor, quero sentir teu cheiro de fêmea...

Exibições: 25

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 5 julho 2018 às 21:10

Um poema quente. Diferente. Sensual.

Parabéns Poeta Jhuddy.

Comentário de Elías Antonio Almada em 20 junho 2018 às 14:22
Muito bom. Parabens

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Margarida*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço