Te faria um poema,
Falando de amor.
Abusaria de temas,
Do aroma da flor.
Versejaria erudito,
Um canto bendito.
Para te enaltecer.
Louvaria sua beleza,
Sua docilidade.
Com certeza,
Usaria toda fertilidade
Da mente.
As rimas mais preciosas
Sente,
a candura dos verbetes.
Sensibilidade valiosa.
Uma ária em falsete,
Ou o bolero de Ravel.
A magia de Neruda,
Arte de Renoir.
Faria elegias ao céu.
Abusara do verbo amar.
Ah!...Se fosse eu um poeta!

[gustavo drummond)

Exibições: 35

Comentar

Você precisa ser um membro de Poetas e Escritores do Amor e da Paz para adicionar comentários!

Entrar em Poetas e Escritores do Amor e da Paz

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 3 abril 2018 às 17:23

Comentário de Ana Maria Teixeira Freitas em 1 abril 2018 às 4:45
Muito bom. Obrigada, Poeta :-)
Comentário de Dulce de Souza Leao Barros em 31 março 2018 às 0:42
Parabéns por seu lindo poema.
Comentário de Elisiário Luiz em 30 março 2018 às 20:50

Caro amigo muito bem nisso já fazes historia parabéns  Fique Bem!

Comentário de Elías Antonio Almada em 30 março 2018 às 18:50

Membros

Designers PEAPAZ

*Sílvia Mota*

*Nara Pamplona

*Livita*

*Margarida*

 *Imelda*

*Toninho*

Poema ao acaso...

Visitantes

Liv Traffic Stats

Mídias Sociais

View Sílvia Mota ***'s profile on LinkedIn

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Sílvia Mota.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço